X

Ex: Aj Styles, CM Punk, WWE, All Elite Wrestling e etc...

Comentários e Notas: NJPW Wrestle Kingdom 16

Nos últimos dias 4, 5 e 8 de janeiro, a  realizou os três dias do seu maior evento anual, o Wrestle Kingdom. Em três noites cheias de ação, a empresa apresentou 31 combates de qualidade… mas será que foram mesmo ? Bem-vindos a mais uma edição do Comentários e Notas, o quadro onde avaliamos as lutas dos principais eventos das principais empresas atualmente no pro-wrestling.

Antes de começarmos, deixa eu dar um recado importante: O sistema de notas aqui NÃO reflete sobre o que essas lutas aqui foram se comparadas com outras. Explicando melhor, não é porque uma luta aqui é nota 10 que ela se compara com lutas que foram 5 estrelas, nada disso, porém, pro padrão que o evento se propôs a apresentar, ela foi nota 10, deu pra entender direitinho ? Sem mais delongas, bora lá:

Dia 1

New Japan Rambo

Todo ser humano que cogita assistir ao Rambo precisa saber o que o espera. É pura aleatoriedade e passa longe de ser bom, só serve pra dar um destaque maior pros young lions e alguns veteranos de longa data como Tatsumi Fujinami, mas bom mesmo nunca é. 27 minutos disso aqui e mais uma 4-Way no dia seguinte pro King of Pro-Wrestling chega a ser triste.

Vencedores: Chase Owens, CIMA, e Toru Yano – Nota: 4/10

SHO vs. YOH

Pro jeito que a Roppongi 3K acabou e como o SHO adotou a nova personalidade depois de entrar no Bullet Club, eles dois deveriam ter aqui a mais brutal das lutas em uma das mais sangrentas rivalidades da história, mas foi só uma luta normal que passou longe de dar a impressão de que existia um ódio genuíno ali. Tivemos alguns pontos bons como o YOH sendo um babyface que consegue amenizar o quão chato é o SHO como heel, mas a luta foi medianíssima. Sério, eles tiveram lutas melhores quando eram young lions.

Vencedor: YOH – Nota: 5/10

Bullet Club vs. Hiroshi Tanahashi e Mega Coaches

Primeiro, essa luta aqui poderia receber uma nota maior, mas só de ter estado no Wrestle Kingdom já me irrita. Foi uma luta que existiu, mas esse tipo de coisa dá credibilidade à ideia de que vários dias do Wrestle Kingsom podem levar a shows sem profundidade. Aqui foi essencialmente um ângulo para construir para a noite 2, o que fez com que seu lugar na noite 1 parecesse um desperdício. Tanahashi causando DQ é tipo… ué ?

Vencedores: El Phantasmo, KENTA e Taiji Ishimori – Nota: 4,5/10

Los Ingobernables de Japón vs. United Empire

Igual a luta anterior, isso não deveria estar em um card de Wrestle Kingdom. Ospreay tem sido irritante agindo como um garoto arrogante de 15 anos, mas lá no fundo eu gosto dessa personalidade. Colocar o BUSHI pra apanhar do Ospreay em várias partes do combate e levar o pinfall não construiu melhor o britânico pra noite 2, só existiu por motivos de sim. Poderia ter sido muito, muito melhor, inclusive por um título aí na empresa que está na mão de campeões bem chatos.

Vencedores: Great-O-Khan, Jeff Cobb e Will Ospreay – Nota: 6/10

Katsuyori Shibata vs. Ren Narita

Vimos aqui uma luta incrível com excelente narrativa entre Katsuyori Shibata e Ren Narita. Narita é discípulo de Shibata, ele é como uma versão mais jovem de Shibata, então ele fez alguns golpes do Shibata nesta luta, ele também tentou atacar a perna de Shibata, mas Shibata sempre se defende bem. Os golpes aqui foram muito impactantes, principalmente o chute final de Shibata. No geral, tivemos uma luta incrível, como esperado. Devo confessar que ver o Shibata tomando porrada franca me deu um certo medo.

Vencedor: Katsuyori Shibata – Nota: 7,5/10

EVIL vs. Tomohiro Ishii

Essa foi, talvez, a pior luta que eu já vi na história do Wrestle Kingdom. EVIL já foi um lutador mediamente bom que levou Okada ao seu limite, mas agora ele tem que recorrer a trapaças e seus lacaios do Bullet Club para fazer o trabalho, algo que seria legal se não fosse em todas as lutas. Além disso, seu oponente era Ishii, poderíamos ter tido uma grande briga brutal como especialidade do “Stone Pitbull”, mas não, em poucos minutos, Togo se envolve e se torna uma grande confusão. Fazer isso com os fãs é crueldade.

Vencedor: EVIL – Nota: 1/10

CHAOS vs. Dangerous Tekkers

Essa foi uma boa exibição para Goto-HASHI e os Dangerous Tekkers, embora eu saiba que ambas as equipes poderiam ter feito muito mais com mais tempo. Ainda assim, mesmo sem atingir todo o seu potencial, essa luta foi rápida e cheia de grandes momentos de duplas. A vitória dos membros da CHAOS foi a jogada certa e eu sinceramente espero que esses caras tenham um baita reinado. É bem louco pensar que, de toda a galera que a tem em mãos, é o YOSHI-HASHI que está tendo uma renovada na carreira.

Vencedores: Hirooki Goto e YOSHI-HASHI – Nota: 7,5/10

El Desperado vs.

Mesmo que a luta desses dois aqui na final do BOSJ tenha provado que El Desperado é o verdadeiro rival de Hiromu Takahashi, essa luta completa essa afirmação, já que eles se enfrentaram no Tokyo Dome. A luta foi boa, eles não fizeram nada muito louco e mantiveram as coisas simples, algo que eu gostei bastante. Eles ficaram na parte segura, mas ao mesmo tempo estabeleceram um grande campeão em Despy. Hiromu não precisava da vitória, Desperado precisava e com dois enfáticos Pinche Locos, ele se estabeleceu como o rei da divisão Junior Heavyweight.

Vencedor: El Desperado – Nota: 8/10

Kazuchika Okada vs. Shingo Takagi

Eu não vou ficar mentindo aqui, então eu admito que não sou um grande fã de Okada, mas ver o Big Match Kazu de volta é muito bom. A luta aqui foi boa porque os dois são muito bons, não tinha como dar errado. A primeira parte foi bem lenta, com eles se “conhecendo”, então o ritmo realmente aumentou por volta dos 20 minutos. E enquanto o ritmo aumentava, às vezes era bastante interrompido. Ainda não tira o quão boa foi a luta. É verdade que eles poderiam ter uma luta melhor e eu espero que tenham uma ainda melhor do que a tiveram no Dominion, mas isso aí fica pro futuro. Queria a vitória do Takagi, mas o Okada voltou ao ápice e ninguém segura.

Vencedor: Kazuchika Okada – Nota: 8,5/10

Dia 2

Bullet Club vs. Great Bash Heel e Yuji Nagata

O que eu posso falar disso aqui ? Essa luta existiu e definitivamente não foi relevante, passou muito longe disso. O desempenho de Tomoaki Honma foi especialmente ruim aqui, e os heels nem sequer foram construídos como uma verdadeira ameaça, ou seja, nada fez sentido. Só mais uma luta de trios sem sentido que a adora fazer.

Vencedores: Togi Makabe, Tomoaki Honma e Yuji Nagata – Nota: 3,5/10

Master Wato e TenKoji vs. Suzuki-Gun

Uma luta mediana, com algumas trocas de golpes interessantes entre El Desperado e Mestre Wato. No entanto, um final incômodo com Wato finalizando Desperado. Desperado demonstrou não sentir quase nenhum dos golpes do Hiromu no primeiro dia do WK e aqui ele foi simplesmente finalizado sem muito esforço. Eu sei que é pro Wato conseguir a chance pelo título e tudo mais, mas a as vezes dá esses vacilos na continuidade e isso irrita um pouco.

Vencedores: Hiroyoshi Tenzan, Master Wato e Satoshi Kojima – Nota: 5,5/10

Los Ingobernables de Japón vs. Suzuki-Gun

Aqui tivemos uma luta de trios com participantes que eram nitidamente bons demais pro pre-show. Hiromu foi o destaque da luta, conseguindo trocar bons golpes com todos os membros da Suzuki-Gun. Mesmo que Zack e Taichi tenham perdido os títulos de duplas na noite anterior, as derrotas do Hiromu e do Shingo foram bem mais pesadas e sentidas, então dar a vitória pro trio deles aqui foi a decisão mais correta.

Vencedores: BUSHI, Hiromu Takahashi e Shingo Takagi – Nota: 6,3/10

Cutest Tag Team vs. Flying Tiger vs. Mega Coaches

Essa foi aqui foi claramente melhor do que a luta de abertura da noite 1 e isso com sobras. Todos se apresentaram bem e a ação foi sólida no geral. Achei bem estranho quando o Phantasmo foi desqualificado pelo lance da bota e deixou o Taiji sozinho na luta, mas ok. Eagles se destacou bastante e sinceramente foi quem roubou toda a atenção da luta. Acredito que uma vitória de Romero e Taguchi não seria ruim, mas Eagles e Tiger continuarem com os títulos também não é uma má ideia.

Vencedores: Robbie Eagles e Tiger Mask – Nota: 6,5/10

Mayu Iwatani e Starlight Kid vs. Saya Kamitani e Tam Nakano

Fiquei muito orgulhoso das meninas da STARDOM. Elas foram colocadas no card principal de um Wrestle Kingdom, e elas entraram e deram um verdadeiro show. 4 das lutadoras da STARDOM que melhor podem trabalhar em um ritmo rápido, gerar uma baita luta e chamar mais atenção para a STARDOM foi a coisa certa a fazer com essa luta em particular. Foi incrível ver SLK e Mayu se unindo novamente e fazendo spots das MK Sisters e Tam e Saya, que são mentora e aluna, respectivamente, compartilhando esse momento no Tokyo Dome.

Vencedoras: Saya Kamitani e Tam Nakano – Nota: 7,5/10

Chase Owens vs. CIMA vs. Minoru Suzuki vs. Toru Yano

Melhor do que eu pensei que seria, com todos conseguindo alguns bons momentos. CIMA brilhou especialmente, com um bom movimento no estilo Air Raid Crash em Owens e um Meteora do topo. Ainda bem que Suzuki venceu, espero que tenhamos alguns tipos de luta UWF ou estilo de submissão únicos para o KOPW. Mas ainda não gosto muito desse troféu, ainda acho que a poderia fazer algo melhor pros lutadores que não estão em rotas de títulos e afins.

Vencedor: Minoru Suzuki – Nota: 5,5/10

CHAOS vs. House of Torture

Perda de tempo completa, como todas as lutas da House of Torture têm tido. Mesma fórmula, mesmo resultado todas as vezes. Literalmente não há razão para perder seu tempo assistindo isso aqui. Não foi tão ruim quando a luta entre EVIL e Ishii na noite 1, mas ainda estava atolada nos mesmos problemas. Goto e HASHI fizeram o que puderam e o YOH estava lá, mas as constantes interferências não permitem que a nota seja maior.

Vencedores: EVIL, SHO e Yujiro Takahashi – Nota: 4/10

Great-O-Khan vs. SANADA

Nada muito especial, mas esses dois trabalharam muito bem juntos para construir uma boa luta. Também foi bem colocada no card e tudo a partir deste ponto pareceu aumentar de nível. Não foi a melhor, obviamente, mas ambos os caras deram mais do que o esperado aqui. Quando se trata de wrestling técnico, SANADA é bom, assim como O-Khan. Eles encontraram sua química. Não suave como sempre, mas eles conseguiram ir bem do mesmo jeito.

Vencedor: SANADA – Nota: 6,5/10

Jeff Cobb vs. Tetsuya Naito

Não tão boa quanto eu esperava, mas ainda foi uma boa luta. Eles trabalharam o que parecia ser uma lesão legítima na perna de Cobb na história, com Naito empurrando a fera ferida e acertando o joelho, eventualmente Cobb começou a sangrar pelo nariz ou pela boca. Muito mais lenta do que algumas outras lutas do card, e Cobb não conseguiu fazer todos os seus golpes e parecia com gás graças a lesão, então foi uma luta prejudicada. Ainda assim, eles pegaram um limão e fizeram uma limonada, e eu recomendo assistir se você é fã de qualquer um dos dois.

Vencedor: Tetsuya Naito – Nota: 7/10

Hiroshi Tanahashi vs. KENTA

Eu sempre tenho dúvidas sobre a qualidade da luta que a resolve colocar estipulações, no entanto, Tana e KENTA provaram que eu estava errado. Eles armaram uma guerra. Todo esse ódio entre eles explodiu aqui. Tanahashi mostrou que todo o seu lado implacável era ótimo, pois KENTA teve o prazer de humilhar The Ace. KENTA levou alguns golpes duros, especialmente da escada. Uma luta hardcore melhor do que várias das que vemos quase todo dia nos Estados Unidos.

Vencedor: Hiroshi Tanahashi – Nota: 8/10

Kazuchika Okada vs. Will Ospreay

Aqui tivemos outra luta fantástica do Okada. Will Ospreay não havia perdido o IWGP World Heavyweight Championship, mas ficou vago devido a sua lesão. Ospreay estava motivado para tirar o título do “falso” campeão e, caramba, ele tentou. Tantos spots, sequências incríveis e drama nessa luta. O Moonsault do Ospreay do andaime foi algo que eu não esperava. Um Rainmaker não foi o suficiente para vencer Ospreay, ele parecia imbatível. Foi ótimo quando Okada fez o Stormbreaker de Ospreay e Ospreay fez o Rainmaker de Okada. Tantas coisas neste combate e algo muito bom apresentado.

Vencedor: Kazuchika Okada – Nota: 9/10

Dia 3

Kosei Fujita vs. Yasutaka Yano

Essa aqui foi uma baita luta de abertura, diga-se de passagem. É bastante aparente que Kosei Fujita e Yasutaka Yano tem potencial pra se tornarem grandes estrelas com o preparo certo. Como Kosei não poderia fazer tantos golpes quanto Yano, a torcida realmente entrou nessa luta e foi uma das melhores da noite, mesmo com caras tão jovens. Fiquem de olho nesses dois, só digo isso.

Vencedor: Empate – Nota: 7/10

Funky Express vs. TenKoji e Yuji Nagata

Uma escolha de lutadores bem divertida e que acabou gerando uma luta bem boa. Ver todos esses veteranos trabalhando em torno da gimmick do Funky Express foi incrível. Todo mundo foi sólido aqui, conseguiram realizar seus spots e tirar bons pops do público da arena, então deu tudo certo. Gostaria que pudéssemos ver Masao Inoue na luta, talvez com Makabe ou Honma sendo o quarto membro do time pra fechar.

Vencedores: TenKozy e Nagata – Nota: 6/10

CHAOS, Master Wato e Ryusuke Taguchi vs. Team NOAH

Uma luta sólida com caras sólidos, não é tão difícil de fazer quanto parece e olha que lutas com mais de 8 caras têm tudo pra dar errado. Eu realmente espero que e NOAH nos deem uma luta individual de Inamura vs. Ishii porque as trocas de golpes que eles tiveram no meio dessa galera aqui foram muito boas. Dentre as lutas que realmente estavam no main card, foi uma boa maneira de iniciar tudo de verdade e merecia até mais alguns minutos.

Vencedores: Hirooki Goto, Master Wato, Ryusuke Taguchi, Tomohiro Ishii e YOSHI-HASHI – Nota: 6,5/10

Atsushi Kotoge vs. SHO

Tivemos um pouquinho de pro-wrestling, o que foi bom, mas tivemos principalmente as palhaçadas da House of Torture, o que é uma merda porque já vimos o que o SHO pode fazer e em vez de vermos um SHO heel mais sério e com brutalidade pura… conseguimos isso. O talento desses dois poderia ter entregado uma ótima luta, pelo menos foi algo curto pra impedir que fosse ainda pior. Acabem com a House of Torture, eu não aguento mais.

Vencedor: SHO – Nota: 4/10

Bullet Club vs. Stinger

Eu queria muito poder definir essa luta aqui como “tanto faz”, mas ela ainda tinha um peso por toda a história antiga entre Taiji e HAYATA, pena que nem aproveitada foi. Não teve nada aqui que realmente seja válido de comentar, começou rápido com Yoshioka e Ishimori, depois se transformou em uma luta de duplas bem esquecível que não ofereceu nada que valesse a pena investir. Onde tem o Gedo envolvido no meio, esquece, você não vai tirar nada de bom disso.

Vencedores: HAYATA e Seiki Yoshioka – Nota: 4/10

Los Perros del Mal de Japon vs. Suzuki-Gun

Todo mundo fez seu trabalho aqui muito bem, NOSAWA sendo o lutador sujo contra outros lutadores sujos como DOUKI e Desperado, YO-HEY com a ação rápida que combinou muito bem com Desperado. Foi uma boa luta, com algumas boas trocas de golpes e afins. Desperado vem desafiando todo mundo ultimamente, então gostaria de vê-lo contra YO-HEY pelo título. Vale ressaltar que uma revanche com mais tempo pode ser ainda melhor.

Vencedores: DOUKI e El Desperado – Nota: 6,5/10

Sugiura-Gun vs. Suzuki-Gun

Depois da lesão do KENTA, pensei que mudariam pra uma luta de duplas, mas mantiveram os trios e colocaram o Yano com a galera da NOAH pra lutar. Não fui fã disso, mas com o que aconteceu entre Yano e Minoru pelo KOPW, faz sentido. Yano não ficou muito no ringue então foi um primeiro ponto bom e o segundo é Sugiura e Minoru brigando entre si. Outra luta que eu quero ver novamente no futuro é entre eles. A luta em si foi sólida e agradeço por isso.

Vencedores: Kazushi Sakuraba, Takashi Sugiura e Toru Yano – Nota: 7/10

Go Shiozaki e Masa Kitamiya vs. House of Torture

Foi melhor do que você esperaria. A dominação da House of Torture não foi a mais rápida, mas com certeza não foi chata dessa vez, sendo até a melhor luta do EVIL desde o começo da pandemia. Só não entendi o porquê Shiozaki e Kitamiya estavam logo nessa luta, a tinha caras melhores pra colocar contra eles e a luta poderia ter sido bem melhor se fosse contra lutadores mais qualificados.

Vencedores: Go Shiozaki e Masa Kitamiya – Nota: 5/10

Naomichi Marufuji e Yoshinari Ogawa vs. Suzuki-Gun

Boa luta entre Ogawa e seus alunos. Começou com uma boa luta livre entre Ogawa e ZSJ, confronto esse que confirma o porquê ZSJ é considerado um dos melhores lutadores técnicos do mundo. Kanemaru e Marufuji entraram no ringue e fizeram uma bela sequência, aí a luta virou muito de bater no Marufuji, que eu não sou muito fã, mas a luta nunca deixou de ser muito boa, a reta final foi muito boa, Kanemaru tendo alguns chutes inesperados, e Maru finalmente fazendo o Shiranui para conseguir a vitória.

Vencedores: Naomichi Marufuji e Yoshinari Ogawa – Nota: 7,7/10

KONGOH vs. Los Ingobernables de Japón

Essa luta aqui foi ótima. Todos se saíram bem aqui e todas as trocas de golpes foram ótimas. Mesmo que eu não seja um grande fã de Soya e goste muito de SANADA, eles fizeram algumas coisas muito legais juntos aqui. Hiromu e Aleja tiveram sua rápida troca de golpes no início. Kenoh e Naito também foram ótimos juntos. Nakajima e Shingo foram obviamente ótimos desde suas últimas lutas juntos e eu amei todas as trocas entre Tadasuke e Shingo, eu realmente esperava que tivéssemos algumas trocas entre eles e isso foi entregue. Eu também gostei muito quando BUSHI foi dominado pela KONGOH, algo pequeno a se notar mas foi legal de ver pelo contexto da cena.

Vencedores: BUSHI, Hiromu Takahashi, SANADA, Shingo Takagi e Tetsuya Naito – Nota: 8,7/10

Hiroshi Tanahashi e Kazuchika Okada vs. Kaito Kiyomiya e Keiji Muto

Keiji Mutoh e Kaito Kiyomiya lutando como Hiroshi Tanahashi e Kazuchika Okada fizeram em 2018 foi uma ótima narrativa. A luta foi muito legal, com alguns momentos e spots incríveis, Kiyomiya obviamente ganhou os holofotes aqui, especialmente por causa daquele trecho final com o Rainmaker. Mais uma vez, Mutoh foi o elo mais fraco, mas ele fez um trabalho melhor aqui do que na GHC Tag Team Title Match no ano novo. Tanahashi estava como sempre: Incrível, fazendo um ótimo trabalho e adicionando um pouco mais de drama à luta. Minha coisa favorita nessa luta é Kiyomiya tentando desesperadamente conseguir a vitória, não só para a NOAH, mas também para si mesmo, já que seria a maior vitória de sua carreira. Ainda acho que LIJ vs. KONGOH deveria ter sido o Main Event, mas essa também funcionou.

Vencedores: Kazuchika Okada e Hiroshi Tanahashi – Nota: 8,5/10

Pra mim, a nota geral do evento foi um 6,5. Foi, talvez, o Wrestle Kingdom mais broxante que eu assisti nos últimos anos e isso se deve muito pelas lutas soltas por aqui e ali, sem contar a falta de profundidade em várias delas. O evento com a NOAH foi o melhor pra mim, mas poderia ser melhor se fizessem lutas entre os campeões das empresas. Espero que eles possam contar com lutadores de outras empresas no ano que vem, dará mais opções para os combates.

Concorda ou não ? Coloca sua opinião aí nos comentários e bora discutir saudavelmente, belezinha ? Até mais!

Hora de colocar o Wrestling Notícias na sua lista de permissões do ADBlock
Obrigado a todos os nossos fiéis leitores por nos tornarem um dos maiores e mais antigos sites de luta livre do Brasil. Temos crescido rapidamente desde que estreamos em 2010, e os anúncios têm sido uma grande razão pela qual podemos continuar produzindo o excelente conteúdo que você adora. Por favor, considere desabilitar seu adblocker.
Fechar
Contato | Politica de Privacidade | Sobre nós | Equipe | Anuncie
Copyright (c) 2010-2022 Wrestling Noticias - Todos direitos reservados