Ex: Aj Styles, CM Punk, WWE, All Elite Wrestling e etc...

Mendes Review: Wrestle Kingdom 14 – Noite 2

Continuando o artigo anterior, dessa vez falarei sobre a segunda noite do evento Wrestle Kingdom 14, realizado pela NJPW. Antes de falar sobre as lutas, já vou avisar que na minha visão a segunda noite foi melhor que a primeira, logo, a nota dela será maior. Sem mais delongas, vamos ao artigo:

05/01 – Noite 2

Gauntlet Match pelo NEVER Openweight 6-man Championship

Preciso admitir, essa luta foi muito melhor do que eu esperava. A crowd estava realmente apoiando a luta e todos os times tiveram a chance de brilhar em seus respectivos momentos. Os momentos entre os times foram bem construídos, o que causou um efeito natural e não forçado.

Shingo Takagi foi o que mais teve chance de brilhar, tendo mais chances do que qualquer outro lutador e dando bastante de si na luta. Ele é um dos caras pra se ficar de olho em 2020.

Vencedores: Los Ingobernables de Japon (BUSHI, EVIL e Shingo Takagi) – Nota: 7/10

Ryu Lee e Hiromu Takahashi vs. Jushin Thunder Liger e Naoki Sano

Essa foi a verdadeira luta final de Liger e foi muito melhor do que as pessoas esperavam ser. Pra um cara de 55 anos, Liger mostrou que ainda dá um caldo e nem Sano decepcionou, já que sabendo suas limitações, fez o que pôde. A simbologia da luta também foi bacana, como quando Hiromu aplicou um Fujiwara Armbar em Liger, com Yoshiaki Fujiwara, mentor de Liger, olhando fora do ringue.

Os fãs estavam totalmente por dentro da luta, dando o maior apoio durante toda a luta. Hiromu recebeu a honra de fazer o pin em Liger após uma luta que deu um caldo, e agora Liger pode descansar sabendo que ele foi sim um marco no wrestling.

Vencedores: Hiromu e Lee – Nota: 7.2/10

Roppongi 3K (SHO & YOH) vs. IWGP Junior Heavyweight Tag Team Champions Bullet Club (Taiji Ishimori & El Phantasmo)

Essa foi uma luta cruiserweight um tanto quanto engraçada pra quem não sabe o quanto esses quatro caras são rápidos. Quatro dos mais rápidos lutadores da indo a mil por hora dentro do ringue com vários golpes e spots rápidos. Ishimori e ELP até colocaram um pouco de comédia na luta, mas meio que não era hora.

Em um momento, ELP deu um soco em SHO e machucou a mão, revelando que SHO estava usando um protetor, quebrando um pouco da tensão na luta. Porém, mesmo com isso, a luta foi boa.

Vencedores: Roppongi 3K – Nota: 7.5/10

SANADA vs. British Heavyweight Champion Zack Sabre Jr.

Vocês querem saber o que poderia fazer se não tivesse nenhuma restrição médica ? Apenas assista as lutas de ZSJ. Mesmo sendo um luta de quase treze minutos, a impressão foi que a luta durou quase meia hora, indicando que ela foi boa e entregou mais do que prometia. Muitas transições rápidas, reversões e sequências impactantes.

Se essa luta tivesse mais cinco minutos, com certeza teria roubado o show. ZSJ e SANADA fizeram um ótimo trabalho, tornando essa uma das melhores lutas de “mid-card” que eu já vi.

Vencedor: Zack Sabre Jr. – Nota: 9/10

Juice Robinson vs. IWGP United States Champion Jon Moxley

Essa luta foi bem inferior que a de Moxley e Archer que aconteceu no dia anterior. Não foi uma luta ruim, só foi uma luta que não teve a mesma energia e qualidade se comparada com as outras do card. Eles até tentaram dar um ar mais hardcore pra luta, mas nada que fosse excitante.

Porém, a parte boa dessa luta foi após o final dela, que foi quando Minoru “Freaking” Suzuki apareceu para atacar Moxley para anunciar que era o rei do Pro-Wrestling e gostaria de rei dos Estados Unidos, possibilitando assim uma feud entre os dois e o retorno de Suzuki para os Estados Unidos.

Vencedor: Jon Moxley – Nota (Luta): 6.5/10 – Nota (Segmento): 10/10

Hirooki Goto vs. NEVER Openweight Champion KENTA

Essa foi uma grande luta, com bastante ação, drama e várias sequências boas de golpes, especialmente nos últimos minutos, quando a química dos dois foi ao céu. Lembrou uma luta da época que a ROH era boa, um clássico.

Um dos pontos ruins foi a falta de participação da crowd, que quase não fez barulho durante a luta, talvez eles estivessem cansados após cantar a música de Minoru Suzuki. A princípio a vitória de Goto pareceu sem sentido, mas no final do show descobrimos o porquê KENTA havia sido derrotado.

Vencedor: Hirooki Goto – Nota: 8/10

vs. Jay White

Essa foi a revanche da final do G1 Climax de 2019 e também foi uma grande luta. Essa foi mais uma luta com várias interferências de Gedo, que inclusive puxou o árbitro quando Ibushi estava prestes a vencer. Inclusive, essas interferências deram um grande heat a White, elevando mais ainda sua personalidade de heel, somando ao fato que Ibushi perdeu em condições duvidosas.

Ibushi fez um trabalho muito dinâmico dentro do ringue, ele é rápido como um cruiserweight e põe força nos golpes, fazendo parecer que ele quer realmente matar seu oponente. Ambos os lutadores fizeram uma ótima luta e é esperado que eles lutem mais vezes daqui pra frente.

Vencedor: Jay White – Nota: 9.2/10

Chris Jericho vs. Hiroshi Tanahashi

O retorno do “Painmaker” mostrou que mesmo tendo idade avançada, ele é um dos melhores lutadores do mundo. Ele atuou como um verdadeiro heel deve agir, zombando de Tanahashi e brutalizando os joelhos do japonês. Ambos trabalharam bem com a crowd, dando mais heat para Jericho.

No final, Jericho aplicou um Liontamer e depois o mudou para uma variação de Boston Crab, fazendo Tanahashi dar um tap. Como o Boston Crab é um golpe usado por “rookies”, quando você não aguenta essa submissão é como se fosse um sinal de humilhação. O que acontecerá entre os dois daqui pra frente ? Ninguém sabe.

Vencedor: Chris Jericho – Nota: 8.8/10

IWGP Intercontinental Champion Tetsuya Naito vs. IWGP Heavyweight Champion Kazuchika Okada valendo os dois títulos

A conclusão de uma das melhores storylines já contadas pela NJPW, a rivalidade de Okada e Naito. Naito finalmente ganhou a maior glória, superou Okada e a si próprio, se tornando o primeiro Double Champion na história da NJPW. A crowd estava totalmente a favor de Naito e isso só aumentou quando Okada (Assim como Jay White) focou seus ataques nos joelhos de Naito, fazendo Okada ser vaiado tanto quando White, Gedo e Jericho.

A nostalgia ainda esteve presente quando Naito foi dar um Stardust Press e as pessoas se lembraram do Wrestle Kingdom 12 quando esse golpe deu errado e custou a luta para Naito, porém, quando o golpe deu certo, todos foram ao delírio e esse delírio aumentou quando Okada deu kick-out desse golpe. No fim, Naito venceu e finalmente realizou seu sonho.

Vencedor: Tetsuya Naito – Nota: 10/10

No entanto, a comemoração de Naito não durou muito, já que ele foi atacado por KENTA. KENTA conseguiu se tornar o cara mais odiado da empresa e ainda sentou no peito de Naito na posição característica de Katsuyori Shibata, segurando os dois títulos de Naito.

A nota do show é 10/10, já que na minha visão todas as lutas foram impactantes, sólidas e boas, logo, tornando a segunda noite melhor que a primeira. E vocês, o que acharam do review ? Até mais!

Contato | Politica de Privacidade | Sobre nós | Equipe | Anuncie
Copyright (c) 2010-2022 Wrestling Noticias - Todos direitos reservados